Virtualmente todas as tradições xamânicas recorrem ao poder dos quatro arquétipos para viver em harmonia e equilíbrio com o meio ambiente e a própria natureza interior: o Guerreiro, o Curador, o Visionário e o Mestre. Porque todos os arquétipos se lastreiam nas raízes míticas mais profundas da humanidade, nós também podemos ter acesso à sua sabedoria. Quando aprendermos a viver esses arquétipos internamente, começaremos a recuperar a nós mesmos e ao nosso fragmentado universo.

Os quatro princípios a seguir, cada um baseado em um arquétipo, compõem o que chamo de Caminho Quadruplo:

  1. Mostrar-se ou optar por estar presente. O estar presente nos permite ter acesso aos recursos humanos de poder, presença e comunicação. Este é o caminho do Guerreiro.
  2. Prestar atenção ao que tem coração e significado. Prestar atenção abre-nos para os recursos humanos do amor, gratidão, respeito e valorização. Este é o caminho do Curador.
  3. Dizer a verdade, sem culpar ou julgar. A verdade que não julga mantém nossa autenticidade e desenvolve nossa visão e intuição interiores. Este é o caminho do Visionário.
  4. Estar aberto aos resultados, não preso aos resultados. A abertura e o desapego nos ajudam a recordar os recursos humanos da sabedoria e da objetividade. Este é o caminho do Mestre.

Quando compreendemos essas experiências universais, somos mais capazes de respeitar as diversas formas pelas quais temas comuns são expressos por todos. Embora esses quatro arquétipos seja enfatizados pela maioria das tradições xamânicas, é importante entender que eles são universais e acessíveis a toda humanidade, independente de contexto, cultura, estrutura e práticas. Em nossa sociedade, expressamos o caminho do Guerreiro pela nossa capacidade de liderança. Expressamos o caminho do Curador por nossas atitudes preocupados em manter nossa própria saúde e a do nosso meio ambiente. Expressamos o caminho do Visionário através de nossa criatividade pessoal e de nossa capacidade de trazer ao mundo nossos ideais e visões de vida. Expressamos o caminho do Mestre pela nossa capacidade de comunicação e conhecimentos construtivos.

Fonte.: Angeles Arrien – O Caminho Quadruplo