Nosso povo ainda vivia nas pradarias. Mas aconteceram tumultos, devido à presença crescente de forasteiros. Muitos dentre nosso povo tinham se submetido ao domínio dos forasteiros. Um grupo, entretanto, ainda era selvagem e livre, e vivia na região leste das montanhas Brilhantes, as montanhas Big Horn.

Durante aquela época de dificuldades, surgiu um homem no meio do povo que se tornou um bom líder. Era um guerreiro corajoso no campo de batalha e, em sua aldeia, ele se aconselhava com os anciões em favor do interesse do povo. Por este motivo, as pessoas vinham até ele, pois confiavam em seu julgamento, e durante muitos anos sua aldeia cresceu.

Um dia, um jovem veio até a aldeia deste sábio líder. Sua aldeia tinha sido atacada por forasteiros, e muitos haviam sido mortos ou capturados. Sobraram-lhe apenas as roupas que estava usando, suas armas e seu cavalo. Ele perguntou ao líder se poderia se juntar a ele.

O líder sábio olhou para o pobre jovem e disse: “Estamos felizes em vê-lo vivo conosco. Mas, primeiro, você precisa fazer uma coisa.”

“Sim”, respondeu o jovem. “Diga-me o que fazer.”

“Encontre a família mais pobre desta aldeia”, o líder sábio instruiu ao jovem. “Dê a eles o seu cavalo.”

O jovem ficou arrasado. Ele já tinha perdido seus amigos e parentes. E agora lhe era pedido que abrisse mão de seu bem mais caro.

“Tio”. Disse o jovem, “eu não posso. Além das roupas que estou usando e das armas que trago comigo, meu cavalo é tudo o que tenho”. Triste e confuso, o jovem se foi.

“Por que pediu ao jovem que desse seu cavalo?”, perguntou um dos homens do conselho da aldeia.

“Por que queria que ele aprendesse que poderia fazer parte de algo maior do que seus próprios problemas”, respondeu o líder sábio. “Nós temos muitos cavalos em nossa aldeia e eu lhe daria um de meu próprio rebanho. Mas, primeiro, queria ver se ele poderia renunciar um pouco à sua dor, e fazer o sacrifício que eu lhe havia pedido. Nesse momento, todos precisamos fazer sacrifício pelo bem de todos. Talvez, após pensar mais um pouco, ele volte.”

Velho Falcão – Keep Going – Joseph M. Marshal III