Não se sabe quantos grupos indígenas existiam no Brasil quando se iniciou a conquista européia. Sabe-se, entretanto que a população indígena decresceu desde então rápidamente e não deixou de diminuir até hoje. Basta dizer que no ano de 1900 o número de grupos tribais no Brasil era de 250; entretanto, em 1957 era somente de 143. Em apenas 57 anos, portanto, desapareceram 87 grupos tribais.

Entre 1900 a 1957, mais de 80 tribos indígenas entraram em contato com a sociedade brasileira e foram desculturadas ou destruídas pela doença ou contaminação. Nesse período, a população indígena do Brasil caiu de cerca de 1 milhão para menos de 200 mil.

O que significa dizer que 87 grupos tribais desapareceram da história da vida de um País em menos de 60 anos? Desapareceram 87 grupos sócio-culturais, algumas centenas de aldeias, alguns milhares de indígenas. Junto com as pessoas, famílias, aldeias, clãs, tribos extintas ali onde terão vivido centenas, talvez milhares de anos, desapareceram também modos únicos de viver, de se relacionar com a natureza, de produzir os bens materiais da vida e os meios simbólicos de pensar o mundo, muitos deles de uma incomparável riqueza e complexidade. Desapareceram para sempre culturas indígenas únicas.