Para melhor compreendermos o contexto no qual nasce o Arcangelismo e qual a sua importância para esse momento da história humana, vamos fazer uma breve análise do que está acontecendo no planeta.

Comecemos por compreender que, assim como nós humanos, o nosso planeta é um ser vivo que também está em constante evolução. Habitamos e somos acolhidos por este planeta, o qual chamamos também de “Mãe Terra” e, sem dúvidas ela nos ampara em nosso crescimento, tanto no lado material quanto no lado astral.

Entretanto, como dito anteriormente, a Mãe Terra está em constante evolução e isso significa que seu ambiente físico e energético está se transformando, melhorando!

O antigo ambiente de provações passa a dar lugar a vibrações mais sutis, benfazejas, propiciando a atmosfera necessária para se tornar uma futura morada divina de regeneração e superação, que acolherá espíritos encarnados e desencarnados que tenham maior nível de consciência sobre si, sobre os outros e sobre o próprio planeta.

Acompanhando o início desta nova era, já estamos presenciando tantas crianças “índigo”, “cristais”, enfim, mais evoluídas que estão encarnando. Ao mesmo tempo ainda temos tantos encarnados dominados pela ganância, ira, egoísmo e crueldade, que acabamos por questionar: realmente a espécie humana está evoluindo?

A resposta é sim, e estamos exatamente no momento desta transição, regida pelo poder do resgate e redenção, que é manifestação intensificada da energia do Arcanjo Miguel no planeta.

Miguel é sempre o Arcanjo responsável pelas transições de um ponto ao outro, que contempla o processo de evolução do planeta Terra e dos seres que nele habitam, tanto do lado material quanto do astral.

O processo de transição consiste em equipar e incentivar os espíritos que estão acompanhando o passo evolutivo do planeta para que possam estabelecer uma nova ordem social e, dar a chance aos espíritos mais atrasados de se redimirem de seus atos primitivos e se colocarem em condições vibracionais de permanecerem nesta morada, a Mãe Terra.

Assim como os espíritos que estão consciencialmente muito mais avançados que nós ganham o direito de migrarem para planetas com evolução superior ao da Terra, os espíritos mais primitivos, agressivos, com menor consciência, serão degredados para planetas inferiores à Terra.

Essa adequação se faz necessária para que atritos salutares não se transformem em conflitos e sofrimentos, que terminam por não agregar em nada ao propósito evolutivo.

Em suma, este é o cenário evolutivo no qual estamos inseridos neste exato momento. A transição planetária já começou e somente os que acompanharem este processo evolutivo é que permanecerão nesta morada, pois os que não acompanharem serão degredados para outro planeta, inferior.

Vamos agora avançar no entendimento de como a energia do Arcanjo Miguel se encaixa neste contexto.

Fonte.: Daniel Souza – O Arcangelismo – Ética Espiritual do Novo Milênio