Quando Deus manifestou-se, gerando sua Criação, Ele gerou várias “moradas” para abrigar seus filhos. Para cada morada ele destinou uma classe de Divindades para tomar conta.

Normalmente imaginamos que Deus criou somente o que podemos ver, porém, para além dos humanos, animais, vegetais e todos os demais, existem em paralelo à nossa dimensão muitas outras dimensões que são habitadas por outros seres, nossos irmãos, que só são acessados através da exploração pelas vias espirituais.

Cada sociedade, a cada época, conseguiu acessar fragmentos dessas realidades e, quase sempre, essas descobertas deram origem a cultos e religiões, para que pudéssemos entender e nos relacionar com fenômenos sobrenaturais que se apresentavam.

Assim, seres elementais, dragões, anjos, gênios, encantados, animais de poder, plantas de poder (quanto entidades), orixás e muitos outros seres diferentes de nós foram se apresentando e, sem dúvidas, muitos outros ainda estão por se apresentar, no momento oportuno.

Além destas moradas pertencentes a dimensões paralelas, temos também as diversas moradas espirituais humanas, que normalmente nós chamamos de plano espiritual, nas quais habitam espíritos humanos iluminados, outros em sofrimento e outros ainda amarrados em seus próprios desequilíbrios.

Enfim, são muitas e muitas moradas, tudo criado por um só Deus?

Esse conceito de que tudo foi Criado por Deus é quase unânime, e para muitas culturas e religiões, também existe o conceito de Divindades, que são as Inteligências Auxiliares, existindo então Deus e suas Divindades.

No Arcangelismo temos o seguinte entendimento: Deus é um só e executa várias funções. Cada parte Dele executa uma função e, para melhor compreendê-las, podemos dar nomes a elas, assim como damos nomes às partes do corpo físico de uma pessoa, sem prejudicar o conceito de que todas as partes são pertencentes a um mesmo sistema maior.

De maneira geral, existem 3 grandes funções de Deus: a Criadora, a Mantenedora e a Reguladora.

As Inteligências Criadoras ou Divindades Criadoras, são as geradoras ininterruptas de energia (argamassa do Universo), e tiveram vários nomes ao longo do tempo, sendo um deles: Tronos de Deus. Logo os Tronos de Deus são o princípios construtores de tudo o que existe e estão no princípio do universo.

As Inteligências Mantenedoras ou Divindades Mantenedoras, são aquelas que tem por função amparar e promover a evolução dos seres estão entre as Divindades Criadoras e as Reguladoras.

Para manter tantas espécies criadas por Deus, existem várias dessas Divindades, uma classe para cada morada divina. Divindades Elementais sustentam os seres elementais; as Divindades Dragões sustentam os seres dragões; as Divindades Gênios sustentam os seres gênios, as Divindades Orixás sustentam os seres orixás, bem como nas moradas humanas, as Divindades Humanas (como Jesus e Buda) sustentam os seres humanos em evolução.

Até aqui entendemos as que as Divindades Criadoras constroem, as Mantenedoras amparam. E as Reguladoras, quem são e o que fazem?

As Inteligências Reguladoras são os Arcanjos, que estão na outra ponta funcional da Criação, e são as Divindades responsáveis pela Ordem Universal, sob a qual as Vontades Divinas se fazem conhecidas e executadas.

Para cumprir esta função reguladora de tudo e todos, os Arcanjos são Divindades que podem acessar todas as moradas, atuando assim sobre toda a Criação com a função de ordenar as atividades realizadas pelos grupos, entre as espécies.

A atuação dos Arcanjos nunca é individual, pois o Poder deles está na interação coletiva e não na consciência individual. Portanto, os Arcanjos são os ordenadores do karma coletivo de uma espécie.

A palavra Arcanjo vem de ´arc´=principal e ´anjo´=mensageiro, portanto, os Arcanjos são os principais mensageiros das Vontades Divinas, ou seja, das Leis da Criação, que são chamadas pelos mestres arcangelistas de Ordem Universal.

Assim como os Arcanjos são os auxiliares de Deus, os Anjos são os auxiliares dos Arcanjos, e estão logo na sequência nesta hierarquia, sendo eles os responsáveis por transmitir as Vontades Divinas pontualmente, em cada morada, para cada indivíduo, assim, são os ordenadores do karma individual.

Para Deus cada inteligência é uma parte Dele. Para nós cada inteligência é uma Divindade, e conseguimos compreendê-las melhor quando lhes damos características humanas, acessando-as pela Fé ou pela Magia.

Portanto, os Arcanjos, bem como as outras Inteligências Divinas, não são seres ou criaturas que estão sujeitas à evolução, mas sim partes ativas do próprio Criador, cada qual com a sua função e, portanto, perfeitas desde a origem.

Os Anjos e Arcanjos também tem sua morada, que é chamada de Plano Celestial ou Esferas Celestiais. Posteriormente vamos  nos  aprofundar no entendimento de como as coisas funcionam dentro das Esferas Celestiais e quais as suas relações com os humanos.

Fonte.: Daniel Souza – O Arcangelismo – Ética Espiritual do Novo Milênio